Aqui explicamos a essência do software sob medida e, em três passos, como você pode colocar no ar aquela melhoria para a sua empresa ou até criar uma nova oportunidade de negócios utilizando software!

Sabemos que o desenvolvimento de software sob medida (soluções digitais personalizadas como plataformas web, portais web, aplicativos mobile, sistemas web) é algo que cada vez está mais em alta. Seja pela criação de novas startups a cada novo dia ou através das empresas já consolidadas que buscam se modernizar com tecnologias digitais para escalar suas vendas e processos.

Porém, a cada cliente que atendemos, vemos a dor se repetir: como funciona? quanto custa? preciso de um orçamento pra ontem…

Sendo uma empresa de serviços, nós entendemos a dor e os anseios de nossos clientes em receber um orçamento de imediato para uma necessidade ou oportunidade. Porém, também é nosso dever instruí-los sobre como um processo de desenvolvimento, com etapas não tão “quero um agora” pode estar na verdade agregando valor e velocidade no momento de desenvolver a solução.

A primeira coisa que orientamos observar é: o desenvolvimento de software personalizado é um serviço 100% customizado. Ou seja, se o seu potencial fornecedor ou parceiro não tiver uma visão profunda do escopo, possivelmente vocês irão ter problemas lá na frente, com relação  ao que foi contratado versus o que foi entregue. E quando falamos profunda não nos referimos a realizar  duas reuniões de uma hora e pronto. São necessárias diversas interações para aprofundar a real demanda de desenvolvimento.

Quando um parceiro (fábrica de software, software factory, software house e entre outros nomes…) lhe dá um orçamento rápido, sem realizar um blueprint detalhado (o que chamamos na UBISTART de Planning), ou seja, um planejamento para viabilidade e estruturação da solução, ele querendo ou não, está fazendo uma estimativa superficial, está “dando  um chute”.

Não existe mágica. Nesses casos, normalmente se colocam  margens de segurança que aumentam em duas a quatro vezes o preço correto do projeto).

Além de situações de super estimativa, também há situações em que o parceiro acaba orçando abaixo do valor correto, justamente por não ter uma visão completa do escopo. Nesse caso, ocorrerão conflitos e discordâncias, onde o parceiro de desenvolvimento perderá dinheiro ou tentará cobrar a mais, fugindo do orçamento previamente acordado.

Assim, quando não há um planejamento adequado, o relacionamento entre empresas acaba sendo desgastante em si. Afinal, a primeira coisa que fazemos quando iremos construir uma casa bem elaborada e bonita é contratar um arquiteto e um engenheiro civil, fazendo o bendito planejamento de viabilidade.

Após essa contextualização inicial, nosso foco será explicar em como estabelecemos na UBISTART um processo claro e saudável para o desenvolvimento de soluções de software sob medida. E esperamos que isto possa lhe ajudar a dar os próximos passos no desenvolvimento de sua necessidade, sendo esta conosco ou com seus parceiros.

Neste processo explicativo, iremos seguir 3 passos:

  1. Estratégia e compreensão
  2. Planejamento e viabilidade
  3. Desenvolvimento e testes

.

1° Estratégia e compreensão

O primeiro ponto de contato nosso com o potencial cliente não é um ponto de contato técnico (qual a linguagem, melhores práticas, equipe e afins), mas sim de oportunidade de negócios. É focado no porquê em desenvolver aquela solução. Parece meio óbvio, mas se não existe uma dor ou oportunidade clara, será um investimento perdido.


Na UBISTART, comumente desenvolvemos soluções que partem de R$40 mil. Então nosso primeiro passo junto a nossos potenciais clientes é perguntar:

  • Qual a dor ou oportunidade que sua solução resolve?
  • Em quanto tempo você enxerga que este investimento de software se pagará?
  • Você já buscou uma solução de mercado pronta? E por que ela não te atende?
  • Você tem experiência em investimentos em soluções de software personalizadas?
  • O recurso a ser investido virá da própria empresa, através de investimento pessoal, sócio ou captação de recurso?

Com estas perguntas, facilita entendermos se a solução que o potencial cliente planeja construir tem uma oportunidade clara, uma visão de retorno sobre o investimento (ROI) e também onde buscar este investimento.

Na UBI atendemos desde clientes que são empreendedores e encontraram uma nova oportunidade com uma startup, até corporações que querem automatizar seus processos com software. Todos têm suas necessidades e dores. No fim do dia se não houver ROI (return on investiment), o investimento será perdido.

.

2. Planejamento e Viabilidade

Aqui entra um conflito com o serviço de software personalizado. Nossa cultura brasileira é buscar primeiro receber o investimento total para depois tomar uma decisão de compra (comumente para produtos ou serviços que se repetem).

Porém, quando falamos de serviços personalizados em que cada solução é um caso e uma história, forçar o seu parceiro a dar um orçamento rápido porque você quer comparar com outras empresas, pode ser um grave erro.

Entendemos que é arriscado escolher um único parceiro/fornecedor sem comparar com outros do mercado, mas forçar uma quebra de planejamento de uma solução de software personalizada para tentar obter uma visão de investimento total a curtíssimo prazo, poderá estar possibilitando que seu parceiro passe uma proposta mais elevada do custo real da solução, conforme já comentamos no início deste blog post.

Quando vamos explicar o nosso processo, para facilitar o entendimento do que defendemos como processo, comparamos com o serviço de construção civil. Em exemplo, se você está buscando fazer um sobradinho de uma ou duas peças para ser um depósito, guardar ferramentas ou afins, contratar um pedreiro direto pode ser uma solução. Ele pode até atrasar ou precisar de mais dinheiro, mas como é uma obra pequena, o esforço é baixo.

Porém, quando falamos de uma casa de dois andares, com piscina, sala de estar, quarto com banheiro, jardim e afins, a primeira coisa que fazemos é contratar um arquiteto para realizar o projeto arquitetônico da obra. E posteriormente um engenheiro civil para estimar o custo da obra.

Ou seja, pagamos um planejamento de viabilidade para a obra devido ao nível de complexidade e investimento da mesma.

E é isto que propomos para você pensar sobre na hora de escolher um parceiro. Unir as área de negócios, design UX e tecnologia possibilitará que você tenha uma visão aprofundada e realista do esforço necessário para o desenvolvimento da solução.

No planejamento realizado pela UBISTART, durante 30 a 45 dias fazemos diversas reuniões com o cliente referente aos requisitos da plataforma, usabilidade e experiência de usuário e por fim, aspectos de tecnologia. A visão de entrega deste processo é um relatório de planejamento e viabilidade (somado a um design inicial da interface) que possibilita que nossos clientes possam dar um próximo passo (investir na tecnologia) com mais segurança. Leia aqui mais sobre nossa metodologia.

Esta etapa tem custo? Sim, claro.

Da mesma forma que se pagaria o arquiteto e também o engenheiro civil para fazer o planejamento de viabilidade da obra, no planejamento do software personalizado também estamos envolvendo profissionais qualificados em mais de 80 horas de trabalho.

.

3. Desenvolvimento e testes

Por fim, com uma visão de planejamento e viabilidade da solução, uma visão de esforço financeiro, tecnologias a serem utilizadas e time de desenvolvimento proposto, está na hora de iniciar o desenvolvimento da solução.

E neste aspecto contamos com o desenvolvimento pela metodologia ágil.

Esta metodologia está em alta pela proposta que ela carrega: entregas parciais durante todo o tempo de desenvolvimento.

Ou seja, se tivermos, por exemplo, um projeto com tempo total de entrega de 4 meses, e com uma metodologia ágil de 15 dias, teríamos aproximadamente 8 entregas durante o processo, possibilitando identificar possíveis mudanças de escopo e ainda promover uma comunicação mais afinada entre ambas as partes.

Aqui na UBI dizemos que um processo correto e estruturado é fundamental para um bom desenvolvimento. E o processo da metodologia ágil é sensacional para isto. Ele promove algo que é um dos maiores agravantes em serviços: comunicação

A falta de comunicação causa conflito de interesses, falta de entendimento real da necessidade e desalinhamentos durante o processo.

Por mais que passemos de 30 a 45 dias em planejamento na etapa 2, ainda é necessário manter um processo de comunicação constante, para ajustes de escopo, aprofundamentos do mesmo. Possibilitando que a vela do barco possa ser direcionada de acordo com a estratégia correta.

Caso queira ler mais sobre metodologia ágil, recomendamos este blog post: O que é metodologia ágil e porque isto pode ajudar na sua empresa


Se o motivo que lhe levou a ler mais sobre o tema é a busca de um parceiro para o desenvolvimento de sua demanda, então entre em contato! Podemos bater um papo sem compromisso e entender qual seria a melhor estratégia para o seu negócio.