É inegável que processos, antes feitos presencialmente, como pagar uma conta, assistir aulas ou até ir em uma reunião, ficaram mais simples sendo executados através de um smartphone, na palma da mão.


Essas facilidades têm intensificado o desenvolvimento de aplicativos, que ganharam bastante destaque nos celulares, principalmente por conta da evolução tecnológica pela qual estamos passando constantemente.


As finalidades dos aplicativos são diversas e, quando se trata de consumo, 78% dos brasileiros preferem fazer compras por aplicativos ao invés do site, segundo a pesquisa Mobile Payment Journey.


Ela apontou ainda que os consumidores estão buscando cada vez mais por serviços exclusivos e personalizados no dispositivo móvel, com uma experiência satisfatória.


Para que essas expectativas sejam atendidas, os aplicativos precisam de planejamento, conhecimento técnico e criatividade em seu processo de criação.


Assim, trouxemos nesse artigo as etapas essenciais que devem ser seguidas para a criação de aplicativos. Veja os tópicos que separamos para você:

  • Definindo uma ideia
  • Tenha uma equipe interdisciplinar
  • Desenvolvimento
  • Testando o protótipo


Definindo uma ideia


Definir a ideia é o primeiro passo para qualquer projeto. É necessário se questionar sobre o que será desenvolvido, para que tipo de público e quais as demandas que a ferramenta vai solucionar.


Contudo, antes disso, é fundamental que a empresa tenha seu modelo de negócio bem delimitado, com uma identidade de marca/branding bem definido. Pois, mapear as funcionalidades que o aplicativo terá, vai depender muito do que a empresa se propõe a atender.


Além disso, toda a interface desenvolvida, o tom e todo design irá dialogar diretamente com a proposta da marca. Por isso, é fundamental entender quais são as necessidades dos clientes, para que o aplicativo desempenhe seu papel.

Tenha uma equipe multidisciplinar para o desenvolvimento de aplicativos


A criação de um aplicativo é uma tarefa mais complexa, visto que é necessário ter um layout com fluxo de uso estruturado e requisitos bem definidos.


Também é importante entender se será necessária a integração com outras ferramentas, como gateway de pagamento, sistemas fiscais e as regras de uso dos sistemas operacionais que barram aplicativos com funcionalidade que invadem a privacidade do usuário.


Pensar em todas as funcionalidades, complexidades e demandas é um trabalho para uma equipe multidisciplinar.


É necessário pessoas que entendam muito mais que design, desenvolvimento e arquitetura de software: eles precisam de um pensamento conjunto para o avanço de uma interface que proporcione a melhor experiência para o usuário.


Nesse sentido, se existem botões, chats e tudo que envolve escrita, ter um profissional de UX Writing é o ideal. Assim como para a interface, um UX Design poderá dar um excelente suporte.

Desenvolvimento de aplicativos


Esse é o momento de fazer todas as ideias acontecerem. Então, o ideal é a utilização de uma plataforma de criação, ficando atento à configuração de armazenamento nos servidores, bancos de dados e APIs de acordo com o back-end do protótipo.


Isso envolve atenção para que as funções sejam desenvolvidas de acordo com o que se pretende disponibilizar.

Testando o protótipo


Antes do lançamento, todas as funcionalidades da ferramenta precisam ser testadas. Esse é o momento de encontrar os erros.


Os especialistas em UX (Experiência do usuário) são fundamentais, não  só no início da criação, mas em toda a parte de aplicação dos testes, que devem ser feitos com usuários reais.


Encontrou as falhas e concertou? Agora seu aplicativo está pronto! Mesmo com esse resumo, já dá para entender que essa não é uma tarefa fácil.


Portanto, busque uma empresa com experiência em criação de aplicativos no mercado. Nós, da ubistart, podemos te ajudar com todas as etapas. Entre em contato para saber mais.