Os softwares utilizados por empresas melhoram significativamente o desempenho dos colaboradores, independentemente de qual seja o ramo de atuação.


Os impactos dessas tecnologias também incidem positivamente no faturamento, a partir do trabalho automatizado que a implantação de um software pode possibilitar.


Ao escolher um software, é preciso estar atento às necessidades da empresa, aos valores disponíveis para o investimento e aos aspectos do software. O qual pode ser de dois tipos: pronto ou customizado.


Para que você entenda a diferenças entre eles, nessa leitura, trouxemos as definições sobre cada tipo, suas vantagens e custos. Leia os tópicos que separamos e saiba a opção certa para atender as demandas da sua empresa.


Nesse artigo, você vai encontrar:

  • Software pronto e customizado: definição
  • Suporte oferecido
  • Valores
  • Qual a opção certa


Software pronto e customizado: definição


Os softwares prontos são aqueles construídos com características gerais, isto é, são feitos com a perspectiva de solucionar os problemas mais comuns do mercado.


Conhecidos como “softwares de prateleira”, seus serviços são genéricos, sem oferecer especificidades.


Enquanto isso, os softwares customizados são feitos de acordo com as necessidades da empesa.


Esse tipo é personalizado conforme cada requisito apontado pelo contratante, adaptado para atender as particularidades do negócio.


Suporte oferecido


Com a customização de software, as funcionalidades são feitas na medida ideal que o negócio precisa.


Isso favorece o conforto de toda equipe ao utilizar a aplicação, que é feita pelos desenvolvedores junto ao contratante. O que beneficia também a automação dos processos, a qual, segundo o Gartner, é um diferencial nas empresas em 2021.


Além disso, as empresas que trabalham com customização oferecem um período de garantia, dando todo suporte para correções de bugs após instalado.


Por outro lado, esse é um processo mais lento. Isso porque será feito nos moldes do negócio. 


Apesar dos softwares prontos terem características gerais, isso não impede que sejam minimamente moldados.


Dentro das opções, eles podem oferecer plug-ins ajustáveis, estando mais próximos do programa da organização.


E em relação ao tempo de instalação, possuem a vantagem de implementação imediata.


Sobre a segurança, vulnerabilidade, falhas e bugs, são defeitos previstos no processo de fabricação do software.


Os de prateleira são feitos prevendo a segurança de uma quantidade máxima de erros utilizando criptografia e protocolos de segurança, mas com possíveis falhas.


Nos customizados, os protocolos de segurança podem ser inseridos ao longo de todo processo, à medida que falhas são detectadas, tornando-o mais seguro.


Valores que uma empresa de software cobra


Os softwares de prateleiras possuem menor custo, visto que são produzidos em grande escala.


Contudo, a instalação de plug-ins extras, manutenções e atualizações, podem tornar o serviço caro.


Os customizados, mesmo com maior valor, geralmente já oferecem as manutenções bem como atualizações necessárias, podendo ser mais baratos a longo prazo.


Por isso, é fundamental pesquisar e verificar se o software vai realmente atender todas as demandas da empresa.


Qual a opção certa quando se trata de escolher uma empresa de software


Para escolher a melhor opção é preciso analisar qual a real necessidade da sua empresa.


Dessa forma, é fundamental verificar o que o negócio requer para, a partir disso, escolher a solução que atenderá de maneira mais completa.


Se sua empresa precisa de uma solução complexa, com tarefas específicas, claramente a melhor opção será os softwares personalizados.


A Ubistart moderniza suas ferramentas e automatiza seus processos através da criação de software sob medida.


Trabalhamos com portais web, marketplaces, sistemas web e aplicações mobile utilizando a metodologia ágil como ferramenta para acelerar resultados.


Clique aqui e te ajudaremos com o desenvolvimento do seu software!