Entenda o que fazer com seu software legado!


O surgimento de novas tecnologias tem acontecido de forma acelerada. Novos dispositivos e ferramentas aparecem com funcionalidades que, rapidamente, deixam outras para trás.


Acompanhar essas inovações nem sempre se trata de se manter contemporâneo, mas de utilizar os benefícios para otimizar tarefas. Sobretudo, para as empresas que atuam em um mercado extremamente competitivo.


Mas modernizar processos, sistemas e ferramentas não é tão simples. Isso porque, a transformação digital pode ser um desafio para muitas empresas que utilizam por anos um software, que atende bem as demandas do negócio, mesmo sendo ultrapassado. Esse tipo de software mais antigo é chamado de software legado.


Entretanto, mesmo que esses softwares consigam oferecer serviços essenciais para a empresa, com o tempo podem se tornar um problema. Logo, será preciso decidir por uma solução: atualizar ou mudar para um novo software? Entenda qual a melhor opção acompanhando esse conteúdo:

  • Problemas em manter um software legado
  • Atualizar ou mudar?
  • Como começar a transformação digital da sua empresa


Problemas em manter softwares legados


Um dos principais problemas do software legado é o fato de que, com o tempo, os desenvolvedores param de criar atualizações. Essas atualizações são fundamentais para evitar bugs e falhas das versões anteriores.


Outro problema é a falta de mobilidade. Com novos modelos de trabalho, flexibilidade na carga horária e necessidade de home office, os colaboradores podem precisar do acesso a algum relatório da empresa fora do escritório. O que não é possível com um software legado.


Além disso, as empresas atuais visam crescimento e precisam de sistemas que comportem suas necessidades em diferentes etapas. Por isso, é fundamental ter um sistema escalável.


Ademais, os softwares legados não foram arquitetados para atender essa demanda. Da mesma forma, são incompatíveis com novas tecnologias e mais vulneráveis a ameaças de ataques cibernéticos.

Atualizar ou mudar seus softwares legados?


Mesmo tendo problemas com o uso de um software legado, não significa que ele precise, necessariamente, ser substituído.


Afinal, ele pode atender bem as demandas e ter possibilidades de ainda ser usado. Contudo, é preciso ter como norteador a dinâmica da empresa e o mercado em que atua.


Ainda assim, é preciso ter em mente que o melhor cenário é a mudança. Até porque, um sistema obsoleto gera mais custo para o negócio.


Vale ressaltar, também, que nem sempre a atualização é possível. Existem alguns fatores que dificultam essa tarefa como a falta de profissionais que entendam da ferramenta.


Não só a falta de desenvolvedores dificulta, mas também a falta de código fonte do software. E quando é encontrado, a linguagem de programação é ultrapassada, dificultando qualquer reparo.


Por outro lado, mudar completamente para um novo sistema exige cuidados para não perder informações, além de gerar a necessidade de adequar a nova tecnologia para todo o time. Isso implica em uma mudança estrutural não só na TI, mas em toda empresa.

Como começar a transformação digital da sua empresa


Antes de tomar qualquer decisão, é importante avaliar os custos e entender os riscos de manter um sistema legado em contraponto com a implementação de um novo software.


No contexto atual, é imprescindível adotar a transformação digital na empresa. De fato, renovar sistemas permite maior competitividade, otimização de processos, menos custos e maior produtividade.


Porém, para que tudo isso funcione, a equipe precisa estar preparada para esse processo, entendendo como as novas ferramentas agregam e, principalmente, sabendo utilizá-las.


Sabemos que essa é uma tarefa desafiadora e, por isso, a Ubistart está à disposição com as melhores soluções para te ajudar. Conheça nossas propostas!